Fertilizantes Heringer tem trimestre recorde e lucra R$ 144,7 milhões

  A Fertilizantes Heringer (FHER3), companhia agro com foco na produção de fertilizantes,...

 

Fertilizantes Heringer (FHER3), companhia agro com foco na produção de fertilizantes, reportou lucro líquido de R$ 144,7 milhões no segundo trimestre deste ano, bem superior quando comparado a um ano antes (prejuízo de R$ 44 milhões), fruto da forte performance de lucratividade e pelo ganho cambial no período.
 
 
A receita líquida disparou 90% entre abril a junho, totalizando R$ 568,6 milhões, alavancada pelo aumento do volume entregue e por melhores preços de venda devido ao aumento do valor de mercado dos insumos e com recomposição de margens.
 
 
A importância das vendas de produtos especiais vem crescendo consistentemente, segundo a companhia, chegando a representar 49% em nosso mix de entregas acumuladas no ano até o momento.
 
 
 
No trimestre passado superou os convencionais, tendo correspondido a 52% do total entregue entre abril a junho. Vale destacar que os produtos especiais da Heringer são fertilizantes em grande parte exclusivos da empresa que proporcionam vantagens agronômicas superiores aos padrões de mercado.
 
 
O Ebitda, que mede o resultado operacional, foi o melhor já conquistado pela Heringer em um segundo trimestre, e encerrou o intervalo com saldo de R$ 105,8 milhões, salto de 508% em um ano ante o montante de R$ 16,8 milhões.
 
 
Durante o primeiro semestre de 2021, ações de empresas com problemas financeiros, judiciais ou de governança lideraram as valorizações na Bolsa de Valores, segundo levantamento realizado pelo Yubb. Só os papéis da Fertilizantes Heringer haviam disparado 648% desde do início do ano.
 
 
STIQUIFAR – STIQUIFAR – Como a empresa fechou suas portas em Uberaba e têm vários ex-empregados aguardando resultados de ações na Justiça para receberem os seus direitos trabalhistas. O Stiquifar avalia que se trata de uma boa notícia o fato da empresa estar lucrando, pois não terá motivos para não solucionar o problema com os trabalhadores que tiveram que recorrer a Justiça para fazer valer os seus direitos, na medida que forem deferidas as sentenças judiciais a favor da categoria.
 
 
Fonte: Money Time