E COMEÇA O SOFRIMENTO DO TRABALHADOR BRASILEIRO

A Reforma Trabalhista foi sancionada pelo então presidente Michel Temer, chamado de golpista e também...

A Reforma Trabalhista foi sancionada pelo então presidente Michel Temer, chamado de golpista e também acusado de crise. A nova lei passa a valer daqui a quatro meses. Muitas dúvidas ainda não foram esclarecidas e o novo texto (novas leis) ainda deixam muito a desejar, pois não são claras e foram aprovadas em caráter de urgência, não dando oportunidade para que o povo brasileiro e as instituições que cuidam de fazer justiça pudessem barra-las. Prova disso, o texto ainda cabe mudanças e alguns pontos serão reavaliados. Os empregados, trabalhadores que levam o Brasil nas costas, terão que se adaptar as mudanças que não foram em nenhum momento benéficas aos trabalhadores. Dentre as principais mudanças estão: Acordos feitos entre patrão e trabalhadores tem força de lei: Até então sem problema. Mas o que o patrão te oferecerá. Trabalho escravo. Ou você aceita, ou estará fora. Eles querem tirar os Sindicatos das negociações e deixar que o trabalhador fique sem os seus direitos. Férias divididas em até três vezes: As suas férias, como já é de praxe, é praticamente determinada pelo patrão. O máximo que acontecia, era você colocar as datas próximas que você poderia tirar. Agora, as férias serão divididas e você (principalmente as mulheres) não poderão ficar com os filhos durante as férias escolares. Esse é apenas um dos exemplos. Horas extras poderão ser substituídos por folgas: Isso desde que haja um acordo. Agora, acreditamos que ninguém faz hora extra porque adora dar o sangue para a empresa e sim porque precisa aumentar a renda. Isso só será possível se o patrão quiser. Se ele não for gente boa e a empresa não tiver o mínimo de senso e visar somente os lucros como acontece com a grande maioria, suas horas extras que pagam a sua saída com a família no domingo acabou. Ao invés de trabalhar oito horas, você poderá trabalhar doze e folgar 36, lembrando que serão pagas as horas trabalhadas e não o seu salário. Você será um escravo. O seu intervalo de almoço pode ser reduzido, para que você saia mais cedo do trabalho. Importante ressaltar que você poderá ter 30 minutos, e perde uma hora e meia, pois a empresa só poderá te dispensar 30 min mais sedo. Fim da contribuição Sindical obrigatória: Sendo a pior decisão para o trabalhador, a fim da contribuição sindical, pode acabar com todos os Sindicatos do Brasil. Isso significa que o trabalhador não terá mais quem defende-lo não hora do ‘vamo vê’. Sou seja, quanto o patrão te demite e não quer pagar os seus direitos.