Stiquifar participa de reunião com a Yara para tratar do PPRO dos trabalhadores

  Preocupados em garantir os direitos dos trabalhadores da Yara Fertilizantes, a diretoria do Stiquifar...

 

Preocupados em garantir os direitos dos trabalhadores da Yara Fertilizantes, a diretoria do Stiquifar (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas de Uberaba e Região) participou de uma reunião, nesta quinta-feira (1º de julho), com representantes da empresa para tratar de assuntos de extremo interesse da categoria.

Na reunião virtual para discutir o PPRO (Programa de Pré-requisito operacional), o sindicato manifestou a sua preocupação em relação a meta de varredura e sacaria. Tanto é que ficou definido que será realizada uma segunda reunião para discutir quais serão as ações que irão desenvolver para que os trabalhadores possam atingir a meta estipulada pela empresa. “A meta estabelecido pela empresa foi duplicada e precisa ser reduzida em 100% para se tornar viável”, observam.

Outra coisa que chamou atenção da entidade classista foi o vício do processo de escolha dos trabalhadores, porque não respeitaram a Lei 10.101, onde determina a abertura de inscrição para candidatos para ser realizado o processo eleitoral para que possam ter legalidade jurídica. “Os representantes tem que ser escolhido através de processo de votação secreta e não escolhidas por critério e vontade da Yara. Tanto é que já comunicamos que não vamos compactuar com essa situação, assinando o documento, porque desrespeita a relação capital x trabalho e legislação vigente”, completa.

Direitos respeitados – Segundo o sindicato, os gestores da Yara precisam entendem que estão no Brasil e existem legislações que precisam ser respeitadas para que seja construída um relação produtiva de ambos os lados, pois a conduta da Yara representa uma falta de respeito com o sindicato. “Em contrapartida, a Yara evolui avançando no Programa de PPRO, 30 dias de licença paternidade e em casos de união homoafetiva a licença será de 6 meses, o que consideramos uma iniciativa altamente benéfica e atual a realidade da família brasileira”.