Preços dos fertilizantes continuam em alta no 2º semestre

  O preço dos fertilizantes traz grandes impactos nos custos do agricultor brasileiro. Em 2021, esses...

 

O preço dos fertilizantes traz grandes impactos nos custos do agricultor brasileiro. Em 2021, esses insumos essenciais no processo de produção tiveram uma escalada no seu preço. A alta foi registrada nos principais fertilizantes utilizados na agricultura.

O Brasil é um dos maiores consumidores de fertilizantes mundiais. Em comparação com janeiro de 2020, o preço dos fertilizantes no país teve um aumento em média de 102,48% até a primeira semana de julho. Um dos insumos mais requeridos é o potássio importado para a produção agrícola.

O crescimento da demanda por esses insumos, motivado pelas necessidades de produção de alimentos cada vez maiores, é um dos fatores que estão por trás dessa alta. Entretanto, existem outras particularidades que explicam esse aumento de preços.

Por exemplo, a Mosaic, uma das maiores produtoras de potássio do mundo encerrou, no início de junho, as operações em duas minas de potássio em Saskatchewan, no Canadá. Segundo o presidente da empresa, Joc O’Rourke, a ação foi motivada pelo risco de inundação das minas que alcançam profundidades próximas de 2 mil metros.  

Já a Bielorrúsia tem passado por questões políticas complicadas, motivadas por ações do presidente Alexander Lukashenko, que tem tomado medidas autoritárias que fomentaram protestos da população e medidas de restrição dos países da União Europeia.

Vale lembrar que a Bielorrússia, junto com o Canadá e a Rússia, controla 80% da produção e distribuição mundial do Cloreto de Potássio (KCl). Por isso, crises sociopolíticas nesses países afetam a comercialização e os preços do fertilizante no mundo inteiro.

O Cloreto de Potássio, fertilizante potássico mais utilizado no Brasil, teve um salto de 148% neste ano, passando de U$250,00 em janeiro para cerca de U$620,00 a tonelada em julho (considerando os preços no porto). As previsões indicam tendência de que esse aumento continue.

Fonte: https://www.jdv.com.br